quinta-feira, 27 de agosto de 2009

O mundo e os gatos

Nem sei desde quando, se é uma coisa de gen, os humanos dominarem e se comprazerem da dor alheia.
Já observaram que muitas pessoas não gostam de gatos? E já prestaram atenção nas pessoas que gostam de gatos?
William Burroughs escreveu um livro sobre os felinos em sua vida - The Cat Inside. O livro é de 1986 e a primeira edição teve uma tiragem de 133 cópias.
Existe uma tradução para o português.
William morreu num mês de agosto aos 83 anos.




Velhos e gatos parecem ter algo em comum, uma certa letargia... ambos parecem ronronar quando acarinhados. Como esse poema de um velhinho de nome Rogério. Bem, ele ainda não é tão velho, mas parece. Tem uma alma anciã, como a poesia. Anciã dos tempos, como defin
ia Uilcon Pereira - um outro amigo que não teve paciência de envelhecer.

Fazia frio à tarde;

um olhinho do sol piscava entre as nuvens de chumbo;
vó acalentava Didi seu gato vira-lata sujo,

e seus dedos entre a penugem
pareciam uma barbatana

era tarde de outono com cara
de tarde vazia;
não tinha som de carro, nem buzina;
mas tinha latido e tinha voz de vizinho;

vó preferia acalentar bicho do que sonho.

Soprava um risquinho de vento, mas não voava
chapéu;
descabelava a mangueira só de prirraça;

vó diz que vento é feito menino arteiro;
corre o dia todo fazendo troça,
mas à noite
dorme.


Poema QUINTAL, de Rogério Lima (Publicado na revista Reflexos de Universos, em março de 2008)

Foto de William Burrougs por John Minihan. In:
www.johnminihan.com/other_images.html

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

manhã chuvosa de agosto

segunda de manhã, agosto, chove fino...
as calçadas molhadas deixam os pés enrugados
uma profusão de sombrinhas desacelera o caminhar, dispenso a minha vermelha de bolinhas e deixo que chova nos meus cabelos outonais.

um ar de melancolia permeia tudo, como o vídeo de dois em um: e se chover?
E se chover?