terça-feira, 13 de julho de 2010

rock poesia

Recolhi-me ao silêncio por esses dias. Deliberadamente. Não queria falar de perdas e despedidas, nem da poesia calada que não mais solicitará: "Diga uma coisa bonita!"
O que o poeta esperava ouvir como resposta a essa pergunta?
A beleza tem tantas faces. Beleza triste, beleza calma, beleza estrepitante.
A beleza vigorosa da poesia que clama, que denuncia.
A forte e bela poesia de Patti Smith nesse dia mundial do rock.



There's no one
in the village
not a human
nor a stone
there's no one
in the village
children are gone
and a mother rocks
herself to sleep
let it come down
let her weep

the dead lay in strange shapes

Qana, de Patti Smith

2 comentários:

Anônimo disse...

Belo! Tem que ser uma Rainha!
Beijos.
Silvia

On The Rocks disse...

patti smith, a poesia em pessoa!

bj